Fajã da Caldeira do Santo Cristo

GR02 SJO Grande Rota São Jorge 02 - São Jorge

Trail Info

A GR02 SJO Grande Rota de São Jorge 02 percorre sensivelmente metade da ilha, num percurso linear que liga a Ponta dos Rosais (no extremo oeste da ilha) à Fajã dos Cubres (na costa norte), com uma extensão total de aproximadamente 52 km. Na Fajã dos Cubres existe a possibilidade de ligação com a GR01 SJO Grande Rota de São Jorge 01, que percorre a outra metade da ilha, terminando no Topo (extremo Este da ilha).

Este é um percurso que alterna entre o planalto da parte mais interior da ilha, onde nasceram os cones vulcânicos que geraram a ilha, com as vertentes escarpadas e muito altas que se despenham em pequenas áreas aplanadas ao nível do mar, resultando nas paisagens emblemáticas das Fajãs de São Jorge.

Sempre que possível poderá aproveitar as diversas zonas balneares que o percurso oferece, bem como aproveitar a passagem pelos centros urbanos e rurais para reabastecer de utensílios necessários à sua caminhada e retemperar forças.

Este grande trilho apresenta-se dividido em duas etapas, de aproximadamente 22 km e 30 km respetivamente. Deverá planear o percurso, de acordo com a sua condição física, interesse e disponibilidade. Existem entre estações locais próprios para pernoitar (Turismo em Espaço Rural e Albergue), uma vez que o campismo selvagem não é permitido.

Perfil

Informações

Categoria - Linear
Dificuldade - Difícil
Extensão - 52 km
Tempo Médio - 15h00
Downloads

GR02 SJO Etapa 1: Ponta dos Rosais/Santo Amaro (21,8 km / 5h00)

Inicie a caminhada junto às ruínas do Farol dos Rosais e o ilhéu da Ponta dos Rosais. Inseridos em área de monumento natural e geossítio da Ponta dos Rosais estas falésias de cerca de 200 metros de altura representam uma importante zona de nidificação de aves marinhas como o Cagarro (Calonectris borealis) e o Frulho (Puffinus baroli). Respeite a conservação da natureza e tenha cuidado de não ultrapassar os limites recomendados pelas leis que protegem este local. Siga as marcas passando por um desvio para uma antiga e recuperada Vigia da Baleia, de onde é possível avistar as ilhas do Pico e Faial a Sul. Continue pela estrada de terra até chegar ao Parque Florestal das Sete Fontes. Aqui existem viveiros de plantas que depois são transplantadas para outros locais da ilha, mas também, infraestruturas de lazer como lagos, zonas de piquenique e locais de diversão infantil. Este parque é também palco da festa anual em homenagem aos emigrantes. Nesta fase é possível fazer um desvio, de ida e volta, até aos miradouros do Pico da Velha e o da Fajã de Ferrã Afonso, virados a Norte com vista para as ilhas Graciosa e Terceira. Com a ilha do Pico à sua frente, siga por um caminho descendente, com cautela devido ao piso escorregadio, para a freguesia dos Rosais. Neste local pode aproveitar para visitar o Centro de Exposição Rural (Edifício Sol). O percurso prossegue pela cordilheira central da ilha, em direção à Beira. Sede das instalações fabris e laboratoriais da União de Cooperativas de Lacticínios de São Jorge, entidade que produz o famoso queijo de São Jorge, certificado pela Confraria do Queijo de São Jorge. Aproveite esta localidade para se abastecer no comércio local e prossiga viagem por um caminho de terra de acesso a campos de pastoreio, até chegar a Santo Amaro, local onde termina a etapa. Neste ponto é possível fazer ligação com outros pontos da ilha através da próxima etapa da Grande Rota que liga Santo Amaro à Faja dos Cubres.

GR02 SJO Etapa 2 - Santo Amaro/Ponta dos Rosais (30,2 km / 10h00)

Esta etapa faz a ligação entre a freguesia de Santo Amaro (costa Sul) e a Fajã dos Cubres (costa Norte) numa extensão de cerca de 30 km que atravessa as áreas de paisagem protegida das Fajãs do Norte, de gestão de habitats ou espécies do Pico da Esperança e Planalto Central e os geossítios da Cordilheira Vulcânica Central e Fajã dos Cubres. Este percurso desenvolve-se parcialmente pela cordilheira vulcânica central, entre os 800 e os 1000 metros de altitude, sendo aconselhável percorrê-lo em dias de bom tempo e visibilidade.  Saia da freguesia em direção à cordilheira central da ilha, atravessando alguns cones vulcânicos e até atingir a Reserva Florestal de Recreio das Macelas, onde é possível visitar o Miradouro do Canal com vista para o Pico e Faial. Siga a sinalética pela estrada e alguns atalhos até atingir o painel do PR 04 SJO – Pico do Pedro/Fajã do Ouvidor. Daqui irá transpor diversos picos desta cordilheira como o Pico do Pedro, do Carvão, da Junça, Verde e o Morro Pelado. Adiante irá passar o Pico da Esperança, com 1053 metros de altitude é o ponto mais alto da ilha. Esta fase em altitude termina após passar o Pico do Areeiro e adiante, pelo Pico Pinheiro, ambos com lagoas no interior das suas crateras. Já do lado Norte, siga por uma mata onde poderá encontrar algumas espécies de flora endémica como a Urze (Erica azorica), o Azevinho (Ilex azorica) e o Cedro-do-mato (Juniperus brevifolia), até atingir a freguesia do Norte Pequeno. Neste local pode optar por fazer o PRC 06 SJO – Norte Pequeno ou prosseguir, cautelosamente ao longo da estrada até à Fajã dos Cubres. A etapa termina na fajã, junto à Ermida de Nossa Senhora de Lourdes. Neste ponto é possível fazer ligação com outros pontos da ilha através da próxima etapa da GR 01 SJO, que liga a Faja dos Cubres à Fajã dos Vimes, ou através do PR 01 SJO - Fajã dos Cubres/Caldeira do Santo Cristo/Serra do Topo.